Emmanuel - Flávio Venturini e Milton Nascimento

26 de abr de 2013

Na senda do Cristo

NA SENDA DO CRISTO
“Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem.”
– Jesus. (Mateus. 5:44.)

O caminho de Jesus é de vitória da luz sobre as trevas e, por isso mesmo, repleto de obstáculos a vencer.
Senda de espinhos gerando flores, calvário e cruz indicando ressurreição...
O próprio Mestre, desde o início do apostolado, desvenda às criaturas o retiro da elevação pelo sacrifício.
Sofre, renunciando ao divino esplendor do Céu, para acomodar-se à sombra terrestre na estrebaria.
Experimenta a incompreensão de sua época.
Auxilia sem paga.
Serve sem recompensa.
Padece a desconfiança dos mais amados.
Depois de oferecer sublime espetáculo de abnegação e grandeza, é içado ao madeiro por malfeitor comum.
Ainda assim, perdoa aos verdugos, olvida as ofensas e volta do túmulo para ajudar.
Todos os seus companheiros de ministério, restaurados na confiança, testemunharam a
Boa Nova, atravessando dificuldade e luta, martírio e flagelação.
Inúteis, desse modo, nos círculos de nossa fé, os petitórios de protecionismo e vantagens inferiores.
Ressurgindo no Espiritismo, o Evangelho faz-nos sentir que tornamos à carne para regenerar e reaprender.
Com o corpo físico, retomamos nossos débitos, nossas deficiências, nossas fraquezas e nossas aversões...
E não superaremos os entraves da própria liberação, providenciando ajuste inadequado com os nossos desejos inconsequentes.
Acusar, reclamar, queixar-se, não são verbos conjugáveis no campo de nossos princípios.
Disse-nos o Senhor -"Amai os vossos inimigos e orai pelos que vos perseguem.”
Isso não quer dizer que devamos ajoelhar em pranto de penitência pé de nossos adversários, mas sim que nos compete viver de tal modo que eles se sintam auxiliados por nossa atitude e por nosso exemplo, renovando-se para a o bem, de vez que, enquanto houver crime e sofrimento, ignorância e miséria no mundo, não podemos encontrar sobre a Terra a luz do Reino do Céu.
Palavras de Vida Eterna  – Chico Xavier e Emmanuel

25 de abr de 2013

Vocação

VOCAÇÃO

A vocação é a soma dos reflexos da experiência que trazemos de outras vidas.
É natural que muitas vezes sejamos iniciantes, nesse ou naquele setor de serviço, diante da evolução das técnicas de trabalho que sempre nos reclamam novas modalidades de ação; todavia, comumente, retomamos no berço a senda que já perlustramos, seja para a continuação de uma obra determinada, seja para corrigir nossos próprios caminhos.
De qualquer modo, o titulo profissional, em todas as ocasiões, é carta de crédito para a criação de reflexos que nos enobreçam.
O administrador, o juiz, o professor, o médico, o artista, o marinheiro, o operário e o lavrador estão perfeitamente figurados naquela parábola dos talentos de que se valeu o Divino Mestre para convidar-nos ao exame das responsabilidades próprias perante os empréstimos da Bondade Infinita.
Cada espírito recebe, no plano em que se encontra, certa quota de recursos para honrar a Obra Divina e engrandecê-la.
Acontece, porém, que, na maioria das circunstâncias, nos apropriamos indebitamente das concessões do Senhor, usando-as no jogo infeliz de nossas paixões desgovernadas, no aloucado propósito de nos ante-pormos ao próprio Deus.
Daí a colheita dos reflexos amargos de nossa conduta, quando se nos desgasta o corpo terrestre, com o doloroso constrangimento do regresso às dificuldades do recomeço, em que o instituto da reencarnação funciona com valores exatos.
E como cada região profissional abrange variadas linhas de atividade, o juiz que criou reflexos de crueldade, perseguindo inocentes, costuma voltar ao mesmo tribunal, onde exercera as suas luzidas funções, com as lágrimas de réu condenado injustamente, para sofrer no próprio espírito e na própria carne as flagelações que impôs, noutro tempo, a vítimas indefesas. O médico que abusou das possibilidades que lhe foram entregues, retorna ao hospital que espezinhou, como apagado enfermeiro, defrontado por ásperos sacrifícios, a fim de ganhar o pão. O grande agricultor que dilapidou as energias dos cooperadores humildes que o Céu lhe concedeu, para os serviços do campo, vem, de novo, à gleba que explorou com vileza de sentimento, na condição de pobre lidador, padecendo o sistema de luta em que prendeu moralmente as esperanças dos outros. Artistas eméritos, que transformaram a inteligência em trilho de acesso a desregramentos inconfessáveis, reaparecem como anônimos companheiros do pincel ou da ribalta, debaixo de inibições por muito tempo insolúveis, à feição de habilidosos trabalhadores de última classe. Mulheres dignificadas por nomes distintos, confiadas ao vicio e à dissipação, com esquecimento dos mais altos deveres que lhes marcam a rota, freqüentemente voltam aos lares que deslustraram, na categoria de ínfimas servidoras, aprendendo duramente a reconquistar os títulos veneráveis de esposa e mãe...
E, comumente, de retorno suportam preterição e hostilidade, embaraços e desgostos, por onde passem, experimentando sublimes aspirações e frustrações amargosas, porquanto é da Lei venhamos a colher os reflexos de nossas próprias ações, implantados no ânimo alheio, retificando em nós mesmos o manancial da emoção e da ideia, para que nos ajustemos à corrente do bem, que parte de Deus e percorre todo o Universo para voltar a Deus.
Pensamento e Vida – Chico Xavier e Emmanuel

24 de abr de 2013

Assistência e Nós

ASSISTÊNCIA E NÓS

Coerentes quase todas as críticas desfechadas pelos observadores das obras de caridade contra os seareiros que as exercem.
Todas essas críticas são seguras e construtivas, de vez que freqüentemente se origina à  feição de advertências preciosas na base do dever.
Nisso estamos todos concordes.
* * *
Se somos defrontados por uma criança relegada aos lances adversos da rua, recordamos de pronto que as organizações assistenciais devem recolhe-las para a educação necessária.
Surpreendidos pelo companheiro embriagado na via pública, mentalizamos para logo que as autoridades legais devem estar alerta contra os abusos do álcool.
Encontrando um enfermo entregue à ventania da noite, afirmamos, com razão, que os serviços hospitalares devem abrir as portas a todos os que padecem angústia e febre no espaço de ninguém.
Interpelados pelos homens tristes que se endereçam humilhados ao exercício da mendicância, lembramo-nos, de imediato, que eles devem abraçar uma profissão e atender à própria subsistência.
Ouvindo a voz chorosa das mães sofredoras que recorrem à prática da esmola a fim de sustentarem os filhos pequeninos, declaramos que as administrações devem ser responsabilizadas pela extensa fieira dos que vagueiam sem recursos em todas as direções.
* * *
Indubitavelmente, governos e instituições, grêmios de solidariedade humana e personalidades representativas precisam agir na erradicação da penúria e do vício, da necessidade e da ignorância, enquanto que aos nossos irmãos do petitório cabe procurar trabalho e instrução para se elevarem de nível.
Que devem, efetivamente devem.
Todos concordamos com semelhante alegação.
Resta a nós, os cristãos que respondemos pelo nome de Jesus, perguntar à própria consciência, antes de qualquer censura aos serviços de amor ao próximo, sobre o que temos realizado e observar o que estamos realizando nas boas obras que nos compete
empreender. E até que os poderes oficiais que nos pedem cooperação e não reproche consigam executar os programas de socorro e educação que se propõem a efetuar e que naturalmente concretizam pouco a pouco, reflitamos como seria fácil a vitória da caridade, se cada um de nós, junto aos irmãos em dificuldade, se decidisse a auxiliar pelo menos um.
Rumo Certo - Chico Xavier e Emmanuel

23 de abr de 2013

Vida Feliz - Lição 42


No tumulto que toma conta do
mundo e das pessoas, reserva-te
alguns momentos de silêncio, que
se transformem em quietude interior.
A agitação, a balbúrdia, o falatório, 
desarmonizam os centros
emocionais do equilíbrio.
Cala mais do que fala.
Reflexiona antes de expender a
tua opinião.
Ouve a zoada e alija-te do burburinho, 
preservando-te em paz.
Este comportamento é salutar
para todos os momentos da tua
vida.

Vida Feliz / Divaldo Franco e Joanna de Ângelis

22 de abr de 2013

Remissão dos Equívocos

PRECE REMISSÃO DOS EQUÍVOCOS

Deus Pai e Senhor, neste momento rogamos a Vós que intercedei por todos, que atendei nossos clamores e recebei nossa singela prece.
Auxilia-nos na obtenção da força perene para a serventia do próximo, na gratidão sublime pela oportunidade do aprendizado constante e na condição de acolhermos a todos os irmãos aflitos e necessitados.
Senhor guia nossos passos ainda tímidos e titubeantes pelo caminho
venturoso da regeneração, ilumine nossa alma com a centelha da
esperança, aqueça nossos corações com a chama da caridade e
alimente nosso espírito com a Fé indefectível.
Pai, que Vossa Bondade Soberana possa sobrepujar todos os
tormentos existentes em nosso ser e adquiridos pela nossa
imprudência, que Vossa Justiça Divina possa aplacar a angustia das
provações de nossa vida e esclarecer nosso interior sobre a sua real
necessidade em nossa lapidação espiritual.
Senhor, que possamos agir de forma concernente aos Vossos
preceitos para com o próximo. Que nos elevemos à perfeição através da conduta verdadeira, vivenciando sempre os ensinos edificantes do Evangelho de Cristo.
Que tenhamos em Vosso amor, o farol para guiar-nos frente à
tormenta das expiações físicas e o porto seguro para atracarmos
serenamente nosso barco na jornada do progresso e da ascensão.
Que possamos sempre cumprir a Vossa vontade com dedicação e
satisfação plena. E assim quando pedirmos algo nos lembremos
sempre que Vós sois a Justiça Soberana, o Sopro da Criação, o Amor da Existência, a Essência da Vida e nos deseja sempre o melhor.
(Antônio Carlos Vieira)
A Dádiva do Amor Divino 
Autores: Espíritos Diversos
Psicografia: Alessandro Micussi Simões

19 de abr de 2013

No Roteiro da Fé

NO ROTEIRO DA FÉ
"Se alguém quer vir após mim, negue a si mesmo, tome cada
dia a sua cruz e siga-me." Jesus - LUCAS 9:23

O aviso do Senhor é insofismável.
"Siga-me" - diz o Mestre.
Entretanto, há muita gente a lamentar-se de fracassos e desilusões, em matéria de fé, nas escolas do Cristianismo, por não Lhe acatarem o conselho.
Buscam Jesus, fazendo a idolatria em derredor de seus intermediários humanos e, como toda criatura terrestre, os intermediários humanos do Evangelho não podem substituir o Cristo, junto à sede das almas.
Aqui, é o padre católico, caridoso e sincero, contudo, incapaz de oferecer a santidade perfeita.
Ali, é o pastor da Igreja Reformada, atento e nobre, mas inabilitado à demonstração de todas as virtudes.
Acolá, é o médium espírita, abnegado e diligente, todavia distante da própria sublimação.
Mais além, surgem doutrinadores e comentaristas, companheiros e parentes, afeiçoados ao estudo e excelentes amigos, mas ainda longe da integração com o Benfeitor Eterno.
E quase sempre aqueles que o acompanham, na suposição de buscarem o Cristo, ante os mínimos erros a que se arrojam, por força da invigilância ou inexperiência,
retiram-se, apressados, do serviço espiritual, alegando desapontamento e amargura.
O convite do Senhor, no entanto, não deixa margem à dúvida.
Não desconhecia Jesus que todos nós, os Espíritos encarnados ou desencarnados que suspiramos pela comunhão com Ele, somos portadores de cicatrizes e aflições, dívidas e defeitos, muitas vezes escabrosos. Daí o recomendar-nos: - "Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, tome cada dia a sua cruz e siga-me".
Se te dispõe, desse modo, a encontrar o Senhor para a edificação da tua felicidade, renuncia com desassombro às bagatelas da estrada, suporta corajosamente as conseqüências dos teus atos de ontem e de hoje e procura Jesus por Divino Modelo.
Não olvides que há muita diferença entre seguir o Cristo e seguir os cristãos.
Palavras de Vida Eterna  – Chico Xavier e Emmanuel

18 de abr de 2013

Saúde

SAÚDE

A saúde é assim como a posição de uma residência que denuncia as condições do morador, ou de um instrumento que reproduz em si o zelo ou a desídia das mãos que o manejam.
A falta cometida opera em nossa mente um estado de perturbação, ao qual não se reúnem simplesmente as forças desvairadas de nosso
arrependimento, mas também as ondas de pesar e acusação da vítima e de quantos se lhe associam ao sentimento, instaurando desarmonias de vastas proporções nos centros da alma, a percutirem sobre a nossa própria instrumentação.
Semelhante descontrole apresenta graus diferentes, provocando lesões funcionais diversas.
A cólera e o desespero, a crueldade e a intemperança criam zonas mórbidas de natureza particular no cosmo orgânico, impondo às células a distonia pela qual se anulam quase todos os recursos de defesa, abrindo-se leira fértil à cultura de micróbios patogênicos nos órgãos menos habilitados à resistência.
É assim que, muitas vezes, a tuberculose e o câncer, a lepra e a ulceração aparecem como fenômenos secundários, residindo a causa primária no desequilíbrio dos reflexos da vida interior.
Todos os sintomas mentais depressivos influenciam as células em estado de mitose, estabelecendo fatores de desagregação.
Por outro lado, importa reconhecer que o relaxamento da nutrição constrange o corpo a pesados tributos de sofrimento.
Enquanto encarnados, é natural que as vidas infinitesimais que nos Constituem o veículo de existência retratem as substâncias que ingerimos.
Nesse trabalho de permuta constante adquirimos imensa quantidade de bactérias patogênicas que, em se instalando comodamente no mundo celular, podem determinar moléstias infecciosas de variegados caracteres, compelindo-nos a recolher, assim, de volta, os resultados de nossa imprevidência.
Mas não é somente aí, no domínio das causas visíveis, que se originam os processos patológicos multiformes.
Nossas emoções doentias mais profundas, quaisquer que sejam, geram estados enfermiços.
Os reflexos dos sentimentos menos dignos que alimentamos voltam-se sobre nós mesmos, depois de convertidos em ondas mentais, tumultuando o serviço das células nervosas que, instaladas na pele, nas vísceras, na medula e no tronco cerebral, desempenham as mais avançadas funções técnicas; acentue-se, ainda, que esses reflexos menos felizes, em se derramando sobre o córtex encefálico, produzem alucinações que podem variar da fobia oculta à loucura manifesta, pelas quais os reflexos daqueles companheiros encarnados ou desencarnados, que se nos conjugam ao modo de proceder e de ser, nos atingem com sugestões destruidoras, diretas ou indiretas, conduzindo-nos a deploráveis fenômenos de alienação mental, na obsessão comum, ainda mesmo quando no jogo das aparências possamos aparecer como pessoas espiritualmente sadias.
Não nos esqueçamos, assim, de que apenas o sentimento reto pode 
esboçar o reto pensamento, sem os quais a alma adoece pela carência de equilíbrio interior, imprimindo no aparelho somático os desvarios e as perturbações que lhe são consequentes.
Pensamento e Vida – Chico Xavier e Emmanuel

17 de abr de 2013

Mais com Jesus

MAIS COM JESUS

Desarrazoado exigir de qualquer de nós transformações intempestivas.
* * *
Por mais formosas e edificantes as lições de aperfeiçoamento moral, é forçoso acomodar-nos com o espírito de seqüência, na marcha do tempo, a fim de que nos afaçamos a elas, adaptando-nos gradativamente aos princípios que nos preceituem.
Ser-nos-á, porém, claramente possível melhorar-nos com mais urgência e segurança se adotarmos a prática de permanecer um tanto mais com Jesus, cada dia.
* * *
Problemas intricados surgiram, concitando-nos a soluções inadiáveis.
Se estivermos de sentimento interligado um pouco mais com o Cristo, aprenderemos a ceder de nós, sem qualquer empeço, apagando as questões que nos induzam à perturbação e à discórdia.
Apareceram desacatos, impulsionando-nos ao revide.
Se os recebemos, um tanto mais com Jesus, em nossas atitudes e respostas, todas as expressões de desapreço serão dissolvidas nas fontes da compreensão e da tolerância.
Surpreendemos companheiros que se fazem difíceis.
Se lhes acolhemos os obstáculos, conservando as nossas diretrizes e providências, um tanto mais com Jesus, para breve se nos transfiguram em colaboradores valiosos, convertendo-se, por fim, em estandartes vivos de nossas idéias.
Encontramos desencantos nas trilhas da experiência.
Aceitando-os, no entanto, um tanto mais com Jesus em nosso comportamento, para logo se transformam em lições e bênçãos que passamos a agradecer à Sabedoria da Vida.
* * *
Em casa, no grupo de trabalho, na vida social, na profissão, no ideal ou na via pública, experimente sentir, pensar, falar e agir, um tanto mais com o Cristo, e observemos os resultados.
* * *
Pouco a pouco, percebemos que o Senhor não nos pede prodígios de transformação imediata ou espetáculos de grandeza, e sim que nos apliquemos ao bem, de modo a caminhar com Ele, passo a passo, na edificação de nossa própria paz.
* * *
Não te atemorizem programas de reajuste, corrigenda, sublimação ou burilamento.
Ante as normas que nos indiquem elevação para a Vida Superior, recebemos respeitosamente, afeiçoando-nos a elas, e, seguindo adiante, na base do dever retamente executado e da consciência tranquila, pratiquemos a regra da ascensão espiritual segura e verdadeira: sempre um tanto menos com os nossos pontos de vista pessoais e, a cada dia que surja, sempre um tanto mais com Jesus.
Rumo Certo - Chico Xavier e Emmanuel

16 de abr de 2013

Vida Feliz - Lição 41


Depois que cometas um erro e
tenhas consciência dele, começa
a reabilitação.
Nada de entregar-te ao desalento 
ou ao remorso.
Da mesma forma como não deves 
insistir no propósito inferior,
não te podes deixar consumir 
pelo arrependimento.
Este tem somente a função de
conscientizar-te do mal feito.
Perdoa-te, encoraja-te e dá 
início à tarefa de reequilíbrio pessoal,
diminuindo e reparando os prejuízos causados.

Vida Feliz / Divaldo Franco e Joanna de Ângelis

15 de abr de 2013

Rogativa da Serventia

PRECE ROGATIVA DA SERVENTIA

Pai Celestial, que neste momento possamos através de nossa Fé, encontrar o equilíbrio e a esperança que necessitamos para continuar nossa jornada.
Pai que sejamos prudentes em nossas ações e humildes em nossa conduta. Senhor que consigamos entender e nos resignar perante Vossa Soberana Justiça.
Deus Todo Poderoso, cremos em Vossa Divina Providencia e acreditamos que nunca nos abandona. Tua presença é real em cada momento de nossa existência.
Caminhamos seguros, pois sabemos que esta nos guiando através do
amor puro e incondicional.
Senhor do universo, acendei em nossos corações a centelha da esperança e a chama da caridade.
Que possamos auxiliar sempre, servir mais a cada dia e praticar o perdão em todos os instantes de nossa vida.
Sigamos Cristo, aprendendo a servir sem nada buscar em troca, mas cientes que aquele que doa mais recebe.
(Antônio Carlos Gonzaga)
A Dádiva do Amor Divino 
Autores: Espíritos Diversos
Psicografia: Alessandro Micussi Simões

 

11 de abr de 2013

Benignidade

BENIGNIDADE

“Sede uns para com os outros benignos, compassivos,
perdoando-vos uns aos outros, como também DEUS
em Cristo vos perdoou” - PAULO (Efésios, 4:32.).


Meditemos na Tolerância Divina, para que não venhamos a cair nos precipícios da violência.
Basta refletir na desculpa incessante do Céu às nossas fraquezas e crueldades, à frente do Cristo, para que abracemos a justa necessidade da compaixão infatigável uns para com os outros.
Desce Jesus da Espiritualidade Solar, dissipando-nos a sombra. Negamos-lhe guarida. O Supremo Senhor, porém, não nos priva de Sua Augusta Presença.
O Divino Benfeitor exemplifica o Amor incondicional, sanando-nos as mazelas do corpo e da alma, a ensinar-nos a bondade e a renúncia como normas de justa felicidade; contudo, recompensamo-lo com a saliva do escárnio e com a cruz da morte. A Infinita Sabedoria, no entanto, não nos recusa a herança do Seu Evangelho renovador.
Em nome do Mestre Sublime, protótipo do Amor e da Paz fizemos guerras de ódio, acendendo fogueiras de perseguição e extermínio; todavia, o Altíssimo Pai não nos cassa a oportunidade de prosseguir caminhando no tempo e no espaço, em busca da evolução.
Reflete na magnanimidade de Deus e não coleciones desapontamentos e mágoas, para que o bem te encontre à feição de canal seguro e limpo.
Guardar ressentimento e vingança, melindre e rancor, é o mesmo que transformar o coração num vaso de fel.
Segundo a advertência do Apóstolo Paulo, usemos constante benignidade uns para com os outros, porque somente assim viveremos no clima de Jesus, que nos trouxe à vida a ilimitada compaixão, e o auxílio incessante da Providência Celestial.

Palavras de Vida Eterna  – Chico Xavier e Emmanuel

Boas Obras

BOAS OBRAS

"Assim brilhe também a vossa luz diante dos homens para que vejam
as vossas boas obras e glorifiquem a vosso Pai que estás nos Céus."
JESUS (MATEUS, 5:16.)


“Brilhe vossa luz” – disse-nos o MESTRE - e muitas vezes julgamo-nos unicamente no dever de buscar as alturas mentais. E suspiramos inquietos pela dominação do cérebro.
Contudo, o CRISTO foi claro e simples no ensinamento: “brilhe também a vossa luz diante dos homens para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai que está nos céus”.
Não apenas pela cultura intelectual. Não somente pela frase correta. Nem só pelo verbo flamejante. Não apenas pela interpretação eficiente das Leis Divinas. Não somente pela prece labial, apurada e comovedora. Nem só pelas palavras e pelos votos brilhantes. É indiscutível que não podemos menosprezar a educação da inteligência, mesmo porque escola, em todos os planos, é obra sublime com que nos cabe honrar o Senhor, mas JESUS, com a referência, convidava-nos ao exercício constante das boas obras, seja onde for, pois somente o coração tem o poder de tocar o coração e, somente aperfeiçoando os nossos sentimentos, conseguiremos nutrir a chama espiritual em nós, consoante o Divino apelo.
Com o amor estimularemos o amor...
Com a humildade geraremos a humildade...
Com a paz em nós ajudaremos a construir a paz dos outros...
Com a nossa paciência edificaremos a paciência alheia.
Com a caridade em nosso passo, semearemos a caridade nos passos do próximo.
Com a nossa fé garantiremos a fé ao redor de nós mesmos.
Atendamos, pois, ao nosso próprio burilamento, porquanto apenas contemplando a luz das boas obras em nós, é que os outros entrarão no caminho das boas obras, glorificando a bondade e a sabedoria de Deus.

Palavras de Vida Eterna  – Chico Xavier e Emmanuel

Corpo

CORPO

Abstendo-nos de qualquer digressão científica, porquanto os livros técnicos de educação usual são suficientemente esclarecedores no que reporta aos aspectos exteriores do corpo humano, lembremo-nos de que o Espírito, inquilino da casa física, lhe preside à formação e à sustentação, consciente ou inconscientemente, desde a hora primeira da organização fetal, não obstante quase sempre sob os cuidados protetores de Mensageiros da Providência Divina.
Trazendo consigo mesmo a soma dos reflexos bons e menos bons de que é portador, segundo a colheita de méritos e prejuízos que semeou para si mesmo no solo do tempo, o Espírito incorpora aos moldes reduzidos do próprio ser as células do equipamento humano, associando-as à própria vida, desde a vesícula germinal.
Amparado no colo materno, estrutura-Se-lhe o corpo mediante as células referidas, que, em se multiplicando ao redor da matriz espiritual, como a limalha de ferro sobre o ímã, formam, a principio, os folhetos blastodérmicos de que se derivam o tubo intestinal, o tubo nervoso, o tecido cutâneo, os ossos, os músculos, os vasos.
Em breve, atendendo ao desenvolvimento espontâneo, acha-se o Espírito materializado na arena física, manifestando-se pelo veículo carnal que o exprime. Esse veículo, constituído por bilhões de células ou individuações microscópicas, que se ajustam aos tecidos sutis da alma, partilhando-lhes a natureza eletromagnética, lembra uma oficina complexa, formada de bilhões de motores infinitesimais, movidos por oscilações eletromagnéticas, em comprimento de onda específica, emitindo irradiações próprias e assimiladoras irradiações do plano em que se encontram, tudo sob o comando de um único diretor: a mente.
Desde a fase embrionária do instrumento em que se manifestará no mundo, o Espírito nele plasma os reflexos que lhe são próprios.
Criaturas existem tão conturbadas além-túmulo com os problemas decorrentes do suicídio e do homicídio, da delinquência e da viciação, que, trazidas ao renascimento, demonstram, de imediato, os mais dolorosos desequilíbrios, pela disfunção vibratória que os cataloga nos quadros da patologia celular.
As enfermidades congênitas nada mais são que reflexos da posição infeliz a que nos conduzimos no pretérito próximo, reclamando-nos a internação na esfera física, às vezes por prazo curto, para tratamento da desarmonia interior em que fomos comprometidos.
Surgem, porém, outras cambiantes dos reflexos do passado na existência do corpo.
culpa disfarçada e dos remorsos ocultos. São plantações de tempo certo que a lei de ação e reação governa, vigilante, com segurança e precisão.
É por isso que, muitas vezes, consoante os programas traçados antes do berço, na pauta da dívida e do resgate, a criatura é visitada por estranhas provações, em plena prosperidade material, ou por desastres fisiológicos de comovente expressão, quando mais irradiante se lhe mostra a saúde.
Contudo, é imperioso lembrar que reflexos geram reflexos e que não há pagamento sem justos atenuantes, quando o devedor se revela amigo da solução dos próprios débitos.
A prática do bem, simples e infatigável pode modificar a rota do destino, de vez que o pensamento claro e correto, com ação edificante, interfere nas funções celulares, tanto quanto nos eventos humanos, atraindo em nosso favor, por nosso reflexo melhorado e mais nobre, amparo, luz e apoio, segundo a lei do auxílio.

Pensamento e Vida – Chico Xavier e Emmanuel

Filhos

FILHOS

Nasce a criança, trazendo consigo o patrimônio moral que lhe marca a individualidade antes do renascimento no plano físico; no entanto, receberá os reflexos dos pais e dos mestres que lhe imprimirão à nova chapa cerebral as imagens que, em muitas ocasiões, lhe influenciarão a existência inteira.
Indiscutivelmente, a instrução espera-lhe o espírito em nova fase, enriquecendo-lhe o caminho nesse ou naquele mister; contudo, importa reconhecer que a palavra escrita, em confronto com a palavra falada ou com o exemplo direto, revela poderes de repercussão menos vivos, mormente quando torturada entre os preconceitos da forma gramatical.
E que a voz e a ação prática jazem impregnadas do magnetismo indutivo que se desprende da reflexão imediata, operando significativas transformações para o bem ou para o mal, segundo a natureza que lhes personaliza as manifestações.
As crianças confiadas na Terra ao nosso zelo são portadoras de aparelhagem neurocerebral completamente nova em sua estrutura orgânica, à feição de câmara fotográfica devidamente habilitada a recolher impressões. 
objetiva, que na máquina dessa espécie é constituída por um sistema de lentes apropriadas, capazes de colher imagens corretas sobre recursos sensíveis, é representada na mente infantil por um espelho renovado em que se conjugam visão e observação, atenção e meditação por lentes da alma, absorvendo os reflexos das mentes que a rodeiam e fixando-os em si própria, como elementos básicos de Conduta.
Os pequeninos acham-se, deste modo, à mercê dos moldes espirituais dos que lhes tecem o berço ou que lhes asseguram a escola, assim como a argila frágil e viva ante as idéias do oleiro.
Não podemos, pois, esquecer na Terra que nossos filhos, embora carreando consigo a sedimentação das experiências passadas, em estágios anteriores na gleba fisiológica, são Companheiros que nos retomam transitoriamente o convívio, quase sempre para se reajustarem conosco, aos impositivos da Lei Divina, necessitados quanto nós mesmos, de provas e ensinamentos, no que tange ao trabalho da regeneração desejada.
Excetuados aqueles que transcendem os nossos marcos evolutivos, à face da missão particular de que se investem na renovação do ambiente comum, todos eles nos sofrem os reflexos, assimilando impressões entranhadamente perduráveis que, às vezes, lhes acompanham os passos desde a meninice até a morte do corpo denso.
Tratá-los à conta de enfeites do coração será induzi-los a funestos enganos, por quanto, em se tornando ineficientes para a luta redentora, quando se lhes desenvolve o veículo orgânico facilmente se ajustam ao reflexo dominante das inteligências aclimatadas na sombra ou na rebeldia, gravitando para a influência do pretérito que mais deveríamos evitar e temer.
É assim que toda criança, entregue à nossa guarda, é um vaso vivo a arrecadar-nos as imagens da experiência diária, competindo-nos, pois, o dever de traçar-lhe noções de justiça e trabalho, fraternidade e ordem, habituando-a, desde cedo, à disciplina e ao exercício do bem, com a força de nossas demonstrações, sem, contudo, furtar-lhe o clima de otimismo e esperança.
Acolhendo-a, com amor, cabe-nos recordar que o coração da infância é urna preciosa a incorporar-nos os reflexos, troféu que nos retratará no grande futuro, no qual passaremos todos igualmente a viver, na função de herdeiros das nossas próprias obras.

Pensamento e Vida – Chico Xavier e Emmanuel

Afeições

AFEIÇÕES

Devotar-nos-emos aos familiares e amigos queridos; no entanto, há que observar sempre o ponto exato em que seremos levados pelas circunstâncias da vida a facear problemas e lutas intransferíveis.
* * *
Quem não precisará de escora afetiva, quando o próprio Cristo, na travessia dos empeços terrestres, não dispensou o auxílio dos companheiros de apostolado?
Não será lícito esquecer a nossa própria necessidade de afeto; todavia, vejamos ainda em Jesus a lição do testemunho pessoal nas horas difíceis.
Por mais admiradores tivesse, nenhum deles lhe tomou o lugar nas crises supremas.
Assim também nós.
* * *
Os entes amados incentivar-nos-ão, no desempenho dos deveres que nos competem, mas não conseguirão cumpri-los por nós.
O professor prepara o aluno; entretanto, não lhe viverá, de futuro, os percalços da profissão.
Os próprios pais, por mais se ofereçam em holocausto pela felicidade dos filhos, não logram arredá-los das experiências a que se destinam, atendendo a causas variadas nas atividades de agora e daquelas outras que remanescem de passadas reencarnações.
* * *
Amemos nossos familiares e amigos, no entanto, sem exigir venham um dia a fazer o trabalho que nos cabe realizar.
Todos eles serão provavelmente criaturas admiráveis no entendimento e na virtude, mas não nos conhecem as lutas mais íntimas, tanto quanto de nossa parte não conhecemos as deles.
* * *
Auxiliemo-nos mutuamente, aceitando-lhes o concurso, sabendo, porém, poupá-los aos sofrimentos inúteis de viver nos obstáculos que nos digam respeito. Isso porque as afeições nos ajudam, na parte visível de nossas dificuldades; entretanto, urge reconhecer que não são capazes de solucionar por nós os problemas profundos que carregamos na intimidade indevassável do coração, onde estamos absolutamente insulados, entregues à nossa própria consciência e ao juízo de Deus.
Rumo Certo - Chico Xavier e Emmanuel

Mais Sempre

MAIS SEMPRE

Ante as questões aflitivas que nos assoberbam a experiência individual, analisemos algumas das receitas de paz que a Doutrina Espírita nos oferece, à frente dos males com que somos defrontados no dia-a-dia.
* * *
Entraves para entendimento com o próximo:
apliquemo-nos sempre mais à caridade de observar, com mais profundeza e compreensão, as dificuldades dos outros.
* * *
Conflitos domésticos:
pratiquemos sempre mais a caridade do concurso fraterno, pelo culto da gentileza dentro de casa.
* * *
Ofensa e ingratidão:
atendamos sempre mais a caridade da desculpa incondicional, dissipando a névoa do erro com a benção da tolerância.
* * *
Injúria e maledicência:
exercitemos sempre mais a caridade de não comentar o mal.
* * *
Azedume e irritação nos corações amigos:
exerçamos sempre mais a caridade do retorno à conversação afetuosa sem alterar a voz por pior que seja a ocorrência menos agradável que haja sucedido.
Calúnia e acusação:
demonstremos sempre mais a caridade de sermos cada vez mais úteis onde estivermos.
* * *
Influência obsessiva:
exemplifiquemos sempre mais a caridade da resistência às tentações, através do trabalho no refúgio da prece.
Contratempos e provações:
estendamos sempre mais a caridade da paciência, no desempenho fiel das obrigações que a Bondade de Deus nos tenha confiado, ofertando, dia-a-dia, ao mundo e aos nossos semelhantes aquilo de melhor que sejamos capazes de produzir.
* * *
Tédio e desânimo:
Façamos sempre mais caridade de visitar auxiliando, quanto nos seja possível, os irmãos em penúria, que ainda não possuem,por vezes, nem mesmo a vigésima parte das vantagens e oportunidade4s que nos felicitam a vida.
* * *
Em verdade, a trilha da evolução é uma estrada para cima, inçada de perigos, empeços, sofrimentos e espinhos que para nós se exibem como sendo dolorosos e difíceis problemas.
Antes, porém, de procurarmos qualquer remédio, experimentemos sempre mais o esforço da caridade e estaremos no exato caminho da solução.


Vida Feliz / Divaldo Franco e Joanna de Ângelis

Vida Feliz - Lição 40


Enquanto alguém estiver sendo
acusado, mantêm-te em silêncio.
Os acontecimentos quando estouram, 
têm antecedentes que
são ignorados pela maioria dos 
circunstantes.
As coisas nem sempre são conforme 
se apresentam, mas consoante 
são nos seus valores íntimos.
Não faças coro com as acusações expostas.
O delinquente e o infeliz pecador,
 merecem, quando menos, 
comiseração e oportunidade de reeducação.

Vida Feliz / Divaldo Franco e Joanna de Ângelis

Vida Feliz - Lição 39



Não te esqueças das pessoas
que transitam em situações mais
humildes e difíceis do que a tua.
Faze-te amigo delas.
È fácil desejar compartir das
alegrias, dos momentos de triunfo, 
das situações invejáveis que os
outros experimentam.
O ideal é ser companheiro de todos.
A situação financeira, o poder,
a saúde e a juventude são transitórios.
Converte o teu amor na mais
valiosa conquista da tua vida,
repartindo-o com todos os indivíduos.

Vida Feliz / Divaldo Franco e Joanna de Ângelis

Amor Consolador

PRECE AMOR CONSOLADOR

Deus Pai e Senhor, Vós que criastes o universo e tudo que nele existe, permita que eu me curve diante de Majestosa e Divina Fonte
de Luz e Amor, demonstrando assim minha satisfação e alegria em servi-Lo.
Santíssimo Pai e Criador, abençoe meus passos na perpetuação da caridade e do auxilio ao próximo, que possa atender ao necessitado e aplacar as dores dos aflitos com Vosso amparo.
Que as trevas da insegurança se dissipem ao sentir Vossa essência viva em mim. Que as dores se aliviem, ao elevar o pensamento até Ti.
Que eu possa a cada dia dedicar mais as tarefas e a lapidação de minha moral, seguindo o exemplo de nosso Mestre Amado Jesus, aprendendo a elevar-me quando me humilho, a perdoar quando me agridem, a servir quando me exigem.
Assim Amado Pai, eu peço, fazei de mim servidor perseverante e mensageiro da esperança e do amor universal.
(Marcos Vinicius).
A Dádiva do Amor Divino 
Autores: Espíritos Diversos
Psicografia: Alessandro Micussi Simões

Singelo Peregrino

PRECE SINGELO PEREGRINO

Deus Pai e Senhor do Universo, abençoe nosso espírito e ilumine nossa mente para que consigamos o esclarecimento necessário e nos desprendamos dos vícios da matéria e da busca pelos prazeres físicos.
Bendito Mestre e Majestoso Irmão Jesus, fazei de nós seguidores fieis de vossos ensinos, buscando nessa oportunidade a inspiração Divina para podermos sempre trilhar no caminho do mais puro amor.
Pai Celestial e Soberano Criador, nós nesse singelo momento, nos sentimos agraciados com a maravilhosa oportunidade deste recomeço, onde hoje nos encontramos para melhorar e aprimorar nossos conhecimentos e fortificar nossa fé.
Amado Cristo Consolador, nós aqui nos colocamos com o coração aberto, buscando assim servir em prol do próximo e no amparo do irmão aflito.
Senhor nosso Deus, que possamos sempre trabalhar em vossa Seara,
seguindo Vossos preceitos, amando e servindo com sublime devoção.
Que possamos exercitar a verdadeira caridade em todos os instantes
de nossa existência e auxiliar a todos os viajores por todo o caminho e na busca pela evolução espiritual.
Que mantenhamos acessa a chama da esperança e iluminemos a todos na jornada do progresso e na caminhada da reforma interior.

(Antônio de Pádua)
A Dádiva do Amor Divino 
Autores: Espíritos Diversos
Psicografia: Alessandro Micussi Simões

 

Seguidores

Google+ Followers

Países que nos visitam

Países que nos visitam

Recomendo este Blogger

Vídeos do Grupo Musical Cativar - GMC

Caros amigos, o Grupo Musical Cativar compartilha com vocês sua primeira postagem no youtube com a nova formação: Guitarra - Roberto, Contra-baixo - Amaro, Violão - Jeronimo, Percursões - Olavo e Robério e vocal - Lilia.
Espero que gostem e prestigiem, pois é cativante

Cantando o teu natal

O Homem integral

Passos na Areia